segunda-feira, outubro 08, 2007

Por quem as Árvores Balançam


Ei, larga essa preocupação e vem aqui viver e ver. Vem pisar na grama, na terra; vem pisar no chão pra valer. Vem respirar os raios de sol que carregam o sopro da vida, vem sentir o ar recheado de amor. Vem olhar o mundo que criaram para ti, vem perceber porque chamam quem te deu consciência de Criador, mas esqueça por um momento, o criador da ignorância; esqueça o criador que julga e pune peraltice de criança.

O Criador de quem falo é a inspiração por trás da pena do escritor.
É a poesia mambembe de versos tortos desse poeta; é a melodia pronta nas cordas vocais do cantor; é o criador das tintas que o artista usa na aquarela.

É o Criador que enche de perfume a flor e a faz desabrochar.
Só para você enxergar que o amor não pára de jorrar em todo lugar.

É por esse Criador que os sinos batem, os pássaros cantam, as folhas caem e as árvores balançam.

É por esse homem ou mulher, velhinho ou menino; mal-me-quer e bem-me-quer,
isso ou aquilo, que os poetas e sábios tanto falam e que tanta gente confusa
mesmo chamando-o de diferentes nomes, só o sentem na pele, na fuça, quando
se apaixonam.

Por isso vem aqui fora, vem viver um pouquinho. Larga esse problema de lado,
só por agora, vem brincar de ser menino. Menino que olha o mundo com os olhos de aprendiz e sabe que é preciso muito pouco, um sonho recheado, um sorriso bobo; uma coisinha de nada para ser feliz.

Vem cá, vem aqui; vem brincar de ver o criador nos olhos dos outros, na criança que ri; e eu te prometo, não como quem quer evangelizar, mas como quem compartilha um segredo; que seus problemas ou seja lá como você chama, o que te desanima, o que te amedronta, vai passar, só basta você olhar para o mundo e começar a enxergar.

Frank
22 de outubro de 2003
Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply