quarta-feira, outubro 24, 2007

O Ego e a Consciência

I
Coração partido
Estradas separadas
O ego pergunta
A Consciência cala

A lembrança do beijo
O peso do tapa
O ego se irrita
A Consciência cala



Certas palavras
São como navalhas
O ego grita
A Consciência cala

A dor é clara
Em qualquer jornada
O ego xinga
A Consciência cala


II

Quando o mundo diz não
A experiência prevalece
O ego ataca em vão
A Consciência sorri e segue

O espinho fere
Mas a beleza da flor permanece
O ego não entende e perece
A Consciência sorri e segue

Perder em vida
Dói mais que perder em morte
O ego duvida
A Consciência sorri e segue

III


Alem dos estragos das paixões que não existem mais
A jóia do peito brilha eternamente
O ego ferido vai ficando pra trás
O coração calado segue pra frente


IV

Siga em frente, consciência eterna
Mesmo que eu não entenda seus motivos
Um dia saberei que sua não-ação não é inércia
E o seu silêncio fala mais alto que meus gritos

Frank
Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply