quinta-feira, agosto 30, 2007

Posse, liberdade e Amizade


Eram três amigos, Eros, Ágape e Philia que conversavam sobre o amor á beira do Rio Sofia:

Eros dizia:
Em meu coração não cabe dois amores, por isso quero o amor só para mim. Ela não pode partir, pois se for, partirá meu coração, levará tudo de mim. Ela é tudo: meu céu, meu mundo, meu chão, os quatro ventos, todos os cantos. Nunca mais amarei alguém como eu a amo. Se ela partir, terá levado de mim a minha felicidade, o meu brilho, a minha vida. Se ela se for, meu espelho não terá mais reflexo, meu céu estará nu de estrelas, a lua não ficará mais cheia. Ela pertence a mim e eu, há tempos, só vivo por ela.

Ágape respondeu:
Em meu coração cabe mil amores. Amá-la é como um prisma que reflete um arco íris de cores pelo mundo todo. Ela é livre para partir, assim como livre decidiu ficar e se ela notar que meu coração parece chorar, saberá que são lágrimas de alegria por tê-la conhecido, pois o que ela trouxe para o meu mundo, jamais sairá de mim. Ela é parte de tudo, assim como eu, vocês, qualquer outro, que em conjunto formamos tudo, esse mundo, esse céu, os quatro ventos, todos os cantos. Quando ela partir ( e sei que partirá, pois tudo na vida é movimento e mudança), ainda verei no espelho do meu peito, o seu reflexo. O céu ainda terá milhões de estrelas e em cada brilho, uma lembrança, um momento de nós dois, da aventura de amar ao seu lado. Memórias que carregarei comigo para todo o sempre, mesmo que eu nunca mais tenha a chance de vê-la novamente.

Philia ficou em silêncio, refletindo sobre o que dissera seus amigos e depois falou:
Em meu coração cabe tanto o amor fino quanto o amor passageiro. Amar uma mulher é desejá-la como quem quer o brilho do sol todos os dias e libertá-la como quem deixa o sol partir, pois a noite precisa chegar. Sem o desejo, não se chega ao amor incondicional. Sem o apego, não se aprende a deixar ir. Quando ela quiser partir, farei drama, não conseguirei dormir, mas com o tempo compreenderei que era hora de ir. Amar é libertar, mas ainda preciso aprender que o amor troca de face. E isso leva tempo. Até lá, o amor virtuoso e o amor do apego continuarão brigando dentro de mim, mas são partes necessárias de um todo que é tê-la ao meu lado. As estrelas e a lua que brilham independentes das lágrimas ou sorrisos do poeta, permanecerão me lembrando que juntos ou separados, ainda dormiremos, eu e ela, sob o mesmo céu da amizade eterna.

Frank

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply