sábado, julho 21, 2007

Girassol


Acho que tenho sorte, somente em 2007, devo ter tido uns 15, 20 ou 30 "Dias do Amigo". Seja na faculdade ou em meu último emprego, no mundo real e no virtual, conheci tantas pessoas maravilhosas e posso orgulhosamente dizer: tenho amigos!

Recentemente sai da empresa em que trabalhava e embora possa parecer demodê dizer isso, afirmo com toda a clareza que deixei muitas pessoas queridas por lá. Não é justo citar nomes, há muita gente bacana que jamais esquecerei ( e infelizmente sei também, que nossos caminhos se distanciam de aqora em diante)e deu um aperto no coração deixá-las para trás, contudo, tem uma turminha especial que ficou no meu coração e uma pessoa me deu um presente de despedida que ainda não consigo esquecer.

Presentar alguém é uma arte. Se for um presente de ocasião, fruto da necessidade de dar algo por dar, geralmente é um desastre, mas se for um presente escolhido levando em conta o coração, acertaremos com certeza. Janaina acertou. Ela queria realmente arrancar lágrimas desse Paraíba Voador e conseguiu.

Minha despedida foi num karaokê na região do Sumaré em São Paulo e essa turminha que tanto gosto compareceu em peso, e entre despedidas e canções, Janaina subiu no palco e ofereceu uma canção para mim. Uma canção que eu já tinha ouvido antes, mas nunca prestara atenção; uma canção que ela escolhera por descrever tudo o que eu tinha sido para ela.

Como disse, presente é uma arte e as vezes, um presente vêm em forma de canção*:

"A verdade prova que
o tempo é o senhor
dos dois destinos
dos dois destinos
já que prá ser homem
tem que ter a grandeza
de um menino de um menino

No coração de quem faz a guerra
nasscerá uma flor amarela
como um girassol
como um girassol
como um girassol... amarelo! amarelo!"

Obrigado Janaina e obrigado a todos os meus amigos pelo carinho.

Frank

* Girassol: Cidade Negra

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply